Você há de ver o sol,

Você há de ver o sol,
um murmúrio e uma rajada de risos
a boca uma suculenta delícia
e o cheiro que fica, um dia, dois dias…

Você há de ver o sol,
um sereno sentar-se esquisito
o toque tão quente dos lábios
e o corpo, que suspira e suspira…

Você há de ver o sol,
a maciez da pele e da vida,
deixando-se guiar pelo gozo
que preenche, revigora e alivia…

Você há de ver o sol,
embriagado em carícias,
de tão perto e tão dentro e tão juntos,
no prazer que perdura e ilumina…

Você há de ver o sol,
os beijos de sendas bravidas.
O gosto do amor consumado
abraçado ao olhar que cativa…

Você há de ver o sol,
o sol dos amantes da vida,
o sol das amantes mais belas,
dos amores que dizem:
permita, permita, permita…!

 Ronaldo Sérgio

Anúncios
Esta entrada foi postada em Poesias.

Um comentário em “Você há de ver o sol,

  1. Sara Aparecida disse:

    oi meu prio querido,tudo bem com vo,adoro receber seus emails,aqui ta tudo bem,um grande abrao de todos aqui

    Date: Sun, 27 Jan 2013 14:07:52 +0000 To: sara-aparecida01@hotmail.com

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s