Quando a noite cai!

Quando a noite cai
as aves, silenciosas, se escondem do mal.
Os homens procuram luzes,
acendem velas, lâmpadas ou lamparinas.

Quando a noite cai,
cai a vida em perigo,
numa densa escuridão.
Os bichos da noite cantam
tentando espantar o mal.
Os homens sentam-se na varanda,
na cozinha ou na sala.
Conversam e contam contos.

Quando a noite cai,
o mundo se esvai em sonhos.
As coisas permanecem coisas
na brusca aparição do mal.
Os homens encostam suas cabeças
sobre os travesseiros e dormem.

Quando a noite cai,
o mal não é mais invenção.
Quase tudo que se passou de dia
se torna desnecessário.
Apenas o homem não.
Amanhã será um novo dia.

Ronaldo Sérgio

Anúncios
Esta entrada foi postada em Poesias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s