Quebrar pedras

Foto do google

O silêncio dói. Dói muito, principalmente quando não é intencional, mas funcional. Admiro as pessoas que sempre têm algo a dizer ou escrever. Quando me ensinaram a falar e escrever, não me ensinaram a lidar com o sumiço das palavras, com a falta de sentido em meu olhar, com a secura interior e com a solidão dos meus pensamentos, que parecem ilhas milhas e milhas distantes uma da outra.

Escrever é como quebrar pedras. De vez em quando, o ponteiro fica cego e leva um tempo para afiá-lo ou é a marreta que perde o cabo. A pedra bruta fica quieta e pávida à sua frente. Não te espera, não te estimula e nem te atrapalha. Fica, como as pedras ficam.

Nos últimos dias, a única coisa que tenho à mão são ferramentas quebradas e a pedra bruta.
Nada mais… nada.

Gostaria apenas de poder ter à mão uma marreta e um ponteiro para poder quebrar pedras. O começo é sempre incerto. Trepida muito. Estilhaços espirram contra os olhos da gente. Um pó branco se espalha e suja a nossa roupa. Cansa, mas faz bem. Ao menos se constrói algo.

Ronaldo Sérgio

Anúncios

19 comentários em “Quebrar pedras

  1. jomabastos disse:

    Aí vem um Ano Novo! Vão chegar ferramentas novas, e nobres pedras próprias para esculpir, de tal modo que vão surgir novos poemas, que servirão para ilustrar o seu já brilhante blog.
    Continuação de um Natal Feliz e de um próspero Ano Novo com muita saúde e ideias novas.

    Curtido por 3 pessoas

  2. fiamavsa disse:

    A melhor parte é saber que isso passa! As vezes eu me vejo assim também, sem saber o que dizer/escrever, a criatividade e a inspiração parecem sumir, do nada. Mas calma, até isso passa.
    Parabéns pelo belo texto.

    Beijos

    Curtido por 2 pessoas

  3. MariaLDário disse:

    Magnífica alegoria. Obrigada!

    Curtido por 1 pessoa

  4. MariaLDário disse:

    Republicou isso em MariaLDario's Bloge comentado:
    Filosofia da Arte
    Escrever!

    Curtir

  5. Franz E. disse:

    a solução é simples: continuar a escrever ou, em falta dessa possibilidade, recolher e esperar que passe, como se fosse gripe.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Paulo Vasco disse:

    Faço minhas as tuas palavras. E então para quem, como no meu caso, a escrita é também terapêutica… :/

    Curtido por 1 pessoa

  7. Paulo Vasco disse:

    Não consigo ler “Delícias da noite” 😦 Qual é a senha?

    Curtido por 1 pessoa

  8. Paulo Vasco disse:

    Grrr
    Escrevi 3 vezes o comentário-resposta e nada ficou :/

    Espero que gostes: http://atresmaos.blogs.sapo.pt/delicias-da-noite-6234

    Se algum problema houver, transferirei o post para o meu blogue, em http://ondenaoestou.blogs.sapo.pt e aqui deixarei o link 😉

    Abraço.

    Curtir

  9. Escrever quebra pedras. E derruba alguns muros.

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s