O outro

Foto do google

Se não encontrarmos a razão de existir fora de nós, tantando com todas as forças expandir o mundinho dos sonhos pessoais (o que é quase sempre uma luta inútil e estéril) ou tentando prolongar os desejos internos projetando-os nos outros e achando que estamos respondendo ao amor solicitado, perderemos uma parte importante do sentido da existência. Existem muitas ilhas infelizes por ai, cheias de gente ao redor delas, mas estão sofrendo sozinhas porque ainda não descobriram a relevância de ser para o outro e não de acumular outros que, por sinal, são simpáticos.

Ronaldo Sérgio

Anúncios

Um comentário em “O outro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s