Poemas que nascem do nada

DSCI3640

Goteiras

Chove pesado em meu quintal
apenas em meu quintal
mas não deixo ninguém notar
as goteiras em meu semblante
fazendo jorrar pedaços de minha alma.

Cipós

Minha alma é torta como cipós entrelaçados.
Um desejo aqui, uma sombra ali,
uma vontade nunca satisfeita,
sonhos espedaçados,
a esperança e o amor.

DSCI3658

Morte

Sem chances…. te amo assim mesmo
de manhã e de tarde
molhados por fora e por dentro
até que apareça a morte
mas não depois dela.

 Inutilidades

Quero estripar as palavras
rasgar os signos e os sentidos
compilar os restos em minha lista de inutilidades
e parar de me debater
procurando poemas onde não moram.

Ronaldo Sérgio

Anúncios

7 comentários em “Poemas que nascem do nada

  1. Homem não chora, chove.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Chronosfer disse:

    A palavra mais que lavra, alma. Ou será alma porque lavra? Gostei imenso. Meu abraço.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Clau Assi disse:

    Poeta é bicho carpinteiro,
    com borboletas no estômago
    e pirilampos no olhar.
    Clau Assi

    Curtido por 1 pessoa

  4. vileite disse:

    Muito lindo !
    Os melhores poemas são os que nascem do “nada.”

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s