Pescador

Conto25

O sopro do vento,
do barco o balanço.
A força do braço
abraça e acalenta.
A rede ligeira
obreira e sedenta,
de sonhos pesqueira,
caindo no mar.

O adorno do remo,
da vida o marejo
o ardente desejo
bordeja em ti.
A alma se enverga
e enxerga em si
o barco, navega
os rumos do mar.

O cheiro da tarde,
do fruto o aroma,
arromba e toma
o ser pescador.
remando pra casa,
abrasa o amor,
e o beijo da amada
longe do mar.

Foto de David Lazar: clique aqui

Ronaldo Sérgio

Anúncios

27 comentários em “Pescador

  1. eu51 disse:

    LINDO POEMA MEU AMIGO GOSTEI MUITO UM ABRAÇO

    Curtido por 1 pessoa

  2. Cris Campos disse:

    O sopro, o adorno, o cheiro e o poema está completo. Lindíssimo Ronaldo.

    Curtido por 1 pessoa

  3. ericaheatherb disse:

    After my trip I’ve read this poem again on my own, Baudelaire. Beautiful coincidences

    Curtido por 1 pessoa

  4. poetangelo disse:

    Belo Poema, meu amigo. Avançar mar adentro para colher muitos frutos!

    Curtido por 1 pessoa

  5. Sachie disse:

    Hello 🙂 Such a beautiful photo!

    Curtido por 1 pessoa

  6. Clau Assi disse:

    Poema encabtandor!! Bom passar a tarde de domingo lendo coisas assim.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Oii. Passei para te dizer que te indiquei para o premio dardos. Sei que merece viu! Se quiser dar uma olhada o link está aqui 🙂 : https://alicenaluablog.wordpress.com/2016/06/06/premio-dardos-2/

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s