Bela

24.05.2016 - 1

Pedi à rua
o laço que me desembaraça
sua ternura fluida
seu corpo cortando o tempo.

Passa,
afasta os vãos
contorce os dias
meu desamparo enorme
ao andar tão lenta.

Bela,
agita o vento
o pesar das pálpebras
meu querer debulha
as horas que não passam.

Vai…
e nunca mais volta.

Deveria ter te pedido em casamento.

Foto de Jali Elaj
Ronaldo Sérgio

Anúncios

7 comentários em “Bela

  1. Às amadas; este vento glacial que sopra, impiedoso, cortante, parece ter aquecido o coração dos poetas. A lira tangida por dedos tesos de frio e por olhos febris, reverbera os solfejos d’alma e os gemidos ardentes do corpo. O amor percorre mentes e bocas, sem adentrar alcovas. Ronaldo, é bela a tua palavra. Bissexta e deslumbrante. Sempre generoso com teus leitores no compartilhar do teu lirismo. Lindo.

    PS.: Vislumbrei uma jovem mulher em amarelo e flores quando li tua ode…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s