Enjeitados de Deus

Conto33

Poema inspirado no romance de Eça de Queirós: O crime do padre Amaro

Dorme,
fria e pálida
estendida na cama
esquecida dos beijos
e vazia de sangue
do choro do filho
arrancado de si.

Vivia
corroída de horror
da culpa e do inferno
sem amparo de Amaro
que a abandonou.

Sofreste,
sim, por amor
com o peso do céu
e o fardo do mundo
a julgando feroz
de seu rebento extorquindo
o direito da vida
enjeitados de deus.

Crime
confabulado com rezas
dum padre que às pessas
covarde e sem dó
matou: mãe e filho.

Ronaldo Sérgio

Há uma resenha muito bem feita no blog IDEIAFIX

Anúncios

6 comentários em “Enjeitados de Deus

  1. Simplesmente bela… Parabéns poeta!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Adorei o poema! Muito legal a inspiração!

    Curtido por 1 pessoa

  3. theburningheart disse:

    By chance just finished reading the novel by Eça de Queiroz, a couple of days ago. 🙂

    Curtido por 1 pessoa

  4. Swonkie disse:

    Olá 🙂 Enviamos um convite para o teu email. Caso não tenhas lá recebido poderás aceder à nossa plataforma em https://swonkie.com
    Contamos contigo? 🙂

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s